The process of didatic‑pedagogical training in health: learning perceived in the voice of postgraduate students

Main Article Content

Patricia Lima Dubeux Abensur
Gabrielle Passarini Mendes de Carvalho
Lídia Ruiz‑Moreno

Abstract

Introduction: This study is part of the project “Teacher training: problem‑dialogical strategy with virtual environment use of learning” developed in the discipline Didatic‑Pedagogical Training in Health (DPTH), offered by the Higher Education Development Center on Health (CEDESS) in the Federal University of São Paulo (UNIFESP), in bimodal format (presence and distance). Objective: To analyze the learning built by graduate students in the teacher education process throughout DPTH discipline. Methods: The subjects of the research were eleven professionals from different areas of health. For the data collect, was requested to every postgraduate student, before the start of the course, an introduction letter, expressing their expectations and, in the end of the discipline, a self‑assessment of the learning built during the process. The thematic analysis came from the following guiding cores: initial expectations, learning built and future perspectives. Results: The expectations had manifested the intention to know techniques and tools to transmit the contents with centrality in the teacher, but even in minor proportion, was also expressed a desire to share information and reflect the education and health scenario in the country. In the core learning built, the students appreciated the strategies used in the discipline, emphasizing the construction and presentation of an education planning in small multiprofessional groups. In the future perspectives, many had shown the recognition to continue their teacher training to a better practice of the profession. Conclusion: the continuing education of the teacher training process appears to be a growing demand, which values this activity and its professionalisation.

Downloads

Download data is not yet available.

Article Details

How to Cite
Abensur, P. L. D., Carvalho, G. P. M. de, & Ruiz‑Moreno, L. (2015). The process of didatic‑pedagogical training in health: learning perceived in the voice of postgraduate students. ABCS Health Sciences, 40(3). https://doi.org/10.7322/abcshs.v40i3.789
Section
Original Articles

References

1. De Longhi AL, Bermudez GMA, Abensur PLD, Ruiz‑Moreno L. Una estrategia didáctica para la formación de educadores de salud en Brasil: la indagación dialógica problematizadora. Interface (Botucatu). 2014;18(51):759‑69. http://dx.doi.org/10.1590/1807‑57622013.0967

2. Brasil. Presidência da República. Lei 8.080, de 19 de setembro de 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8080.htm. Acesso em: 13 jul. 2015.

3. Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes curriculares: curso de graduação. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php? option=com_content&view=article&id=12991&Itemid=866. Acesso em: 13 jul. 2015.

4. Freire P. Educação na cidade. 5. ed. São Paulo: Cortez; 2001; p.144.

5. Ajzen C. Indagação dialógica problematizadora na formação didático pedagógica em saúde. Dissertação (Mestrado em Ensino em Ciências da Saúde) – Universidade Federal de São Paulo. São Paulo: 2011.

6. Ribeiro GM. Estágio de docência na graduação: possibilidades e limites na formação de professores universitários. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Pelotas. Pelotas: 2012.

7. Souza LHF. O planejamento integrado como espaço de formação continuada do docente da Educação Superior. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis: 2012.

8. Zanchet BMA, Fagundes MV. A preparação para o exercício do magistério superior far‑se‑á em nível de pós‑graduação? Os docentes iniciantes respondem. Rev E‑curriculum. 2012;8(1):1‑21.

9. Oda WY. A docência universitária em biologia e suas relações com a realidade das metrópoles amazônicas. Tese (Doutorado em Educação Científica e Tecnológica) – Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis: 2012.

10. Goncalves M. Aprender a ensinar em saúde: um estudo qualitativo em um curso de Fisioterapia. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) – Universidade Federal Fluminense. Niterói: 2011.

11. Vasconcellos CS. Competência docente na perspectiva de Paulo Freire. Rev Educ AEC. 2007;143:66‑78.

12. Garcia CM. Formação de professores para uma mudança educativa. Portugal: Porto Editora, 1999.

13. Brasil. Senado Federal. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União. Brasília: 2005.

14. Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 1977.

15. Mizukami MGN. Ensino: as abordagens do processo. Reimpressão. São Paulo: EPU; 2013.

16. Freire P. O professor universitário como educador. Estudos Universitários. Rev Cultura Univ Recife. 1962;1:45‑7.

17. Masetto MT. Competência pedagógica do professor universitário. 2 ed. São Paulo: Summus; 2012.

18. Abensur PLD, Monteiro ACR, Ruiz‑Moreno L. Formação didático‑pedagógica em saúde: a contribuição do sistema de análise de interações contingentes num fórum de discussão virtual. In: Pereira EMA (Org.). Inovações Curriculares: experiências no ensino superior com foco na interdisciplinaridade. Campinas: Unicamp; 2014.