O que vem se falando por aí em competências no ensino da promoção da saúde na formação do enfermeiro?

Kênia Lara Silva, Fernanda Lopes de Araújo, Fernanda Batista Oliveira Santos, Angélica Mônica Andrade, Nayara Caldeira Basílio, Roseni Rosângela de Sena

Resumo


O desenvolvimento de competências na formação dos profissionais de saúde tem sido discutido na literatura científica como forma de assegurar serviços de qualidade e foi tema recente de publicações importantes no cenário internacional. No entanto, o Brasil apresenta poucas experiências e produções sobre o tema. O estudo teve como objetivo analisar como são configuradas as competências para a promoção da saúde na formação do enfermeiro. Trata‑se de revisão integrativa da literatura, na qual foram incluídos oito artigos, teses e dissertações publicados a partir do ano 2000 em inglês, espanhol e português. Os descritores utilizados para a busca foram: “promoção da saúde”, “educação baseada em competências” e “competência profissional”. A análise permitiu revelar as seguintes categorias temáticas: definição de competências, competências e promoção da saúde e ensino das competências em promoção da saúde. Os achados mostram que a maior parte da literatura é de origem internacional. A maioria guarda semelhança com as competências do CompHP e Consenso de Galway e apresentam a definição de competência como a combinação de três domínios: atitude, conhecimento e habilidades. A promoção da saúde é abordada em disciplinas como saúde pública, saúde da população e políticas de saúde. Evidencia‑se que alunos vivenciam a experiência da promoção da saúde na comunidade. Ademais, a abordagem da promoção da saúde nos anos finais do curso é indicada como mais proveitosa que no início, pela maturidade (clínica e política) dos estudantes.


Palavras-chave


promoção da saúde; educação baseada em competências; educação em enfermagem.

Texto completo:

PDF

Referências


Fleury MTL, Fleury A. Construindo o Conceito de Competência. Rev Adm Contemp. 2001;5(spe):183‑96. http://dx.doi.org/10.1590/S1415‑65552001000500010

Barry MM, Battel‑Kirk B, Dempsey C. The CompHP core competencies Framework for health promotion in Europe. Health Educ Behav. 2012;39(6):648‑62. http://dx.doi.org/10.1177/1090198112465620

Buss PM. Promoção da saúde e qualidade de vida. Ciênc Saúde Coletiva. 2000;5(1):163‑77. http://dx.doi.org/10.1590/S1413‑81232000000100014

Shilton T. Health promotion competencies: providing a road map for health promotion to assume a prominent role in global health. Glob Health Promot. 2009;16(2):42‑6. http://dx.doi.org/10.1177/1757975909104103

Santa‑María Morales A, Battel‑Kirk B, Barry MM, Bosker L, Kasmel A, Griffiths J. Perspectives on health promotion competencies and accreditation in Europe. Glob Health Promot. 2009;16(2):21‑31. http://dx.doi.org/10.1177/1757975909104101

Allegrante JP, Barry MM, Airhihenbuwa CO, Auld ME, Collins JL, Lamarre MC, et al. Domains of Core Competency, Standards and Quality for Building Global Capacity in Health Promotion: The Galway Consensus Conference Statement. Health Educ Behav. 2009;36(3):476‑82. http://dx.doi.org/10.1177/1090198109333950

Arroyo HV. La formación de recursos humanos y el desarrollo de competências para la capacitación em promoción de la salud em América Latina. Glob Health Promot. 2009;16(2):66‑72. http://dx.doi.org/10.1177/1757975909104111

Battel‑Kirk B, Barry MM, Taub A, Lysoby L. A review of the international literature on health promotion competencies: identifying frameworks and core competencies. Glob Health Promot. 2009;16(2):12‑20. http://dx.doi.org/1757975909104100v1

Tusset D. Competências em promoção da saúde no programa Saúde na Escola no Distrito Federal. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Educação Física, Universidade de Brasília. Brasília: 2012.

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2008;17(4):758‑64. http://dx.doi.org/10.1590/S0104‑07072008000400018

Ganong LH. Integrative reviews of nursing research. Rev Nurs Health. 1987;10(1):1‑11. http://dx.doi.org/10.1002/nur.4770100103

Smith AP, Lichtveld MY, Miner KR, Tyus SL, Gase LN. A competency‑based approach to expanding the cancer care workforce. Medsurg Nurs. 2009;18(1):38‑49.

Woodhouse LD, Auld ME, Livingood WC, Mulligan LA. Survey of accredited master of public health (MPH) programs with health education concentrations: a resource for strengthening the public health workforce. Health Promot Pract. 2006;7(2):258‑65. http://dx.doi.org/10.1177/1524839905284574

Howat P, Maycock B, Jackson L, Lower T, Cross D, Collins J, et al. Development of competency‑based University health promotion courses. Promot Educ. 2000;7(1):33‑8.

Hien LTT, Takano T, Seino K, Ohnishi M, Nakamura K. Effectiveness of a capacity‑building program for community leaders in a healthy living environment: a randomized community‑based intervention in rural Vietnam. Health Promot Int. 2008;23(4):354‑64. http://dx.doi.org/10.1093/heapro/dan035

Shilton T, Howat P, James R, Hutchins C, Burke L. Potential uses of health promotion competencies. Health Promot J Austr. 2008;19(3):184‑8.

Donchin M. Principles for planning the teaching or Health Promotion in an MPH course. Public Health Rev. 2002;30(1):231‑8.

McCracken H, Rance H. Developing competencies for health promotion training in Aotearoa – New Zealand. Promot Educ. 2000;7(1):40‑3. http://dx.doi.org/10.1177/102538230000700114

Lima VV. Competência: distintas abordagens e implicações na formação de profissionais de saúde. Interface Comun Saúde Educ. 2005;9(17):369‑79. http://dx.doi.org/10.1590/S1414‑32832005000200012

Egry EY, Marques CMS, Fonseca RMGS. A avaliação de competências na perspectiva crítico‑emancipatória. Ciênc Cuidado Saúde. 2006;5(2):238‑44. http://dx.doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v5i2.5087

Loureiro I. Competências para promover a saúde. Rev Port Pedagogia. 2009;43(2):81‑103. http://dx.doi.org/10.14195/1647‑8614_43‑2_5

Chiesa MA, Nascimento GDD, Bracially DAL, Oliveira CAM, Coampone THM. A formação de profissionais da saúde: aprendizagem significativa à luz da promoção da saúde. Cogitare Enferm. 2007;12(2):236‑40. http://dx.doi.org/10.5380/ce.v12i2.9829

World Health Organization. The Ottawa Charter for Health Promotion. Ottawa, Canada: WHO; 1986.

Lima KMSV, Silva KL, Tesser CD. Práticas integrativas e complementares e relação com promoção da saúde: experiência de um serviço municipal de saúde. Interface Comun Saúde Educ. 2014;18(49);261‑72. http://dx.doi.org/10.1590/1807‑57622013.0133

World Health Organization. Jakarta Declaration on Leading Health Promotion into the 21st Century. Jakarta: WHO; 1997.

Kemppainen V, Tossavainen K, Turunen H. Nurses’ roles in health promotion practice: an integrative review. Health Promot Int. 2012;28(4):490‑501. http://dx.doi.org/10.1093/heapro/das034

Mooney B, Timmins F, Byrne G, Corroon AMl. Nursing student’s attitudes to health promotion to: implications for teaching practice. Nurse Educ Today. 2011;31(8):841‑8. http://dx.doi.org/10.1016/j.nedt.2010.12.004

Whitehead D. Reviewing health promotion in nursing education. Nurse Educ Today. 2007;27(3):225‑37. http://dx.doi.org/10.1016/j.nedt.2006.05.003




DOI: https://doi.org/10.7322/abcshs.v40i3.809

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Kênia Lara Silva, Fernanda Batista Oliveira Santos, Angélica Mônica Andrade, Nayara Caldeira Basílio, Roseni Rosângela de Sena

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.