Principais causas da insuficiência respiratória aguda em unidade de terapia intensiva de um hospital público da Zona Leste de São Paulo

Michele F Moreira, Suellen C Silveira, Silvia Ramos Fróes Bassini

Resumo


Objetivo: Verificar as principais causas da insuficiência respiratória aguda (IRpA) em pacientes internados na unidade de terapia intensiva (UTI) de um hospital público da Zona Leste de São Paulo, bem como, identificar o tempo de internação desses pacientes e verificar se os mesmos fizeram uso da ventilação mecânica e se foram submetidos ou não ao tratamento fisioterápico. Método: Foram analisados prospectivamente 30 prontuários de pacientes de ambos os sexos com idade acima dos 20 anos, internados na unidade de terapia intensiva (UTI) no período de fevereiro a maio de 2007. Resultados: Das principais causas levantadas, 73,33% corresponderam às causas extrapulmonares sendo as mais freqüentes: insuficiência cardíaca congestiva (ICC), 16,67%. E acidente vascular encefálico (AVE), 13,33%. As causas intrapulmonares corresponderam a 46,67%, sendo as mais freqüentes: broncopneumonia (BCP), 26,67%, e pneumonia (PNM), 20%. Conclusão: Os fatores causais de maior incidência da insuficiência respiratória aguda (IRpA) são de natureza extrapulmonares.

Palavras-chave


Insuficiência respiratória aguda (IRpA); unidade de terapia intensiva (UTI); tratamento fisioterápico

Texto completo:

PDF

Referências


Silveira IC, Siqueira RH, Rufino O. Pulmão na prática médica. 4ª ed. Rio de Janeiro: EPUB; 2000, cap. 76, p. 967-78.

Cordeiro AJAR. Pneumologia Fundamental. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian; 1995, cap. 4, p. 584-7.

Sarmento GJV, Schettino I, Schor VB. Fisioterapia respiratória no paciente crítico: rotinas clínicas. Barueri, SP: Editora Manole; 2005;17:124-7.

Scarpinella-Bueno MA, Liarges CM, Isola AM, Holanda MA, Rocha RT, Afonso JE. Uso do suporte ventilatório com pressão positiva contínua em vias aéreas (CPAP) por meio de máscara nasofacial no tratamento da insuficiência respiratória aguda. Rev Assoc Med Bras 1997;43(3):180-4. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42301997000300002

Holanda MA, Oliveira CH, Rocha EM, Bandeira RM, Aguiar IV, Leal W et al. Ventilação não-invasiva com pressão positiva em pacientes com insuficiência respiratória aguda: fatores associados à falha ou ao sucesso. J Pneumologia 2001;27(6):301-9. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-35862001000600003

Carvalho RRC. Pneumonia associada à ventilação mecânica. J Pneumologia 2006;312(32):20-2.

Schettino G, Postore L, Vasconcelos LA, Conishi R. Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Sírio-Libanês – padronização de desmame da ventilação mecânica. São Paulo, 2004.

Oliveira RHR, Deheizelin D, Kairalla RA. Incidência de lesão pulmonar aguda e síndrome da angústia respiratória aguda na unidade de terapia intensiva do Hospital Sírio Libanês. Rev Bras Terapia Intensiva 2002;14:44-8.

Felgueiras J, Lohmann C, Delerue F, Barata J. Ventilação não invasiva numa unidade de cuidados intermédios. Rev Med Interna 2006;13(21):73-8.

Tarantino AB. Doenças pulmonares. 5ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan; 2002, cap. 12, p. 179-250.

Knobel E, Barbas CSV, Hoelz C, Junior RM. Terapia intensiva: pneumologia e fisioterapia respiratória. São Paulo: Editora Atheneu: 2004, cap 1, p. 1-12.

Neto JAL, Benchimol BC, Lima RSA. Insuficiência respiratória persistente secundária a insuficiência cardíaca diastólica. Arq Bras Cardiol 2004;82(2):165-9.

Bethlem N, David CM. Pneumologia. 4ª ed. São Paulo: Atheneu; 2002, cap. 40, p. 678-84.

Azeredo CAC, Machado MGR, Queiroz AN, Azeredo L, Slutzky LC, Barreto MC, Nemer S, Melo PP, Bezerra RMS. Fisioterapia respiratória moderna. São Paulo: Editora Manole; 1993, cap. 1, p. 1-39.

Radanovic M. Característica do atendimento de pacientes com acidente vascular cerebral em hospital secundário. Arq Neuropsiquiatr 2000;58(1):99-106 http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2000000100015

da Silva Júnior GB, De Francesco DE, Mota RMS, Menezes FA. Risk factors for death among critically ill patients with acute renal failure. Med J 2006;124(5):257-63.

Godoy DV, Zotto CD, BelIicanta J, Weschenfelder RF, Nacif SB. Doenças respiratórias como causa de internações hospitalares de pacientes do Sistema Único de Saúde num serviço terciário de clínica médica na região nordeste do Rio Grande do Sul. J Pneumologia 2001;27(4). http://dx.doi.org/10.1590/S0102-35862001000400005

Zalacain R, Torres A, Celis R, Blanquer J, Aspa J, Esteban L, Menendez R, Blanquer R, Borderias L. Community-Acquired Pneumonia in the Elderly: Spanish Multicentre Study. Eur Respir J 2003;21:294-302. http://dx.doi.org/10.1183/09031936.03.00064102

Kaplan V, Angus DC, Griffin MF, Clermont G, Watson RS, Linde-Zwirble WT. Hospitalized Community-Acquired Pneumonia in the Elderly: Age-and sex-related patterns of care and outcome in the United States. Am J Respir Crit Care Med 2002;165(6):766-72. http://dx.doi.org/10.1164/ajrccm.165.6.2103038

Reis MA, Galas F, Park M, Franca S, Okamoto V, Schettino GP. III Consenso Brasileiro de Ventilação. J Pneumol 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.